Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

RIR É BEM MELHOR!!!

A MENTE TAL COMO OS PÁRA-QUEDAS FUNCIONAM MELHOR QUANDO ABERTOS!

A MENTE TAL COMO OS PÁRA-QUEDAS FUNCIONAM MELHOR QUANDO ABERTOS!

Os animais nossos amigos

Related imageImage result for insects Image result for cao e gato

Não gosto de touradas como também não gosto dos safaris onde se caçam "trofeus" só porque sim (+ uma tradição secular), nem dos canis, nem de gatis, onde se amontoam cães e gatos "acondicionados" em jaulas.

E para ser sincero também não me sinto à vontade para estar num restaurante a saborear uma posta mirandesa se na mesa ao lado estiver um rottweiler ou um doberman ou outro, (ainda que acompanhados pelos respectivos donos) a olharem-me fixamente, de línguas penduradas salivando só pelo "perfume" que lhes chega às narinas.

Sou pela protecção dos animais, porque não são coisas, todavia consciente de que há animais mais animais do que outros, ou seja:

-Repudio a matança de golfinhos, tubarões e baleias todavia não sinto que seja um crime a apanha de sardinhas, nem  a recolha de percebes, nem a de ouriços do mar (atenção aos tamanhos) nem uma cabidela (que implica a morte de um galináceo), sem menospresar um polvo à lagareiro ou um bacalhau à minhota.

-Acarinho com facilidade e sem preconceitos um "hamster" porém uma ratazana de esgoto não tem definitivamente a minha simpatia.

-E se aprecio o esvoaçar colorido de uma borboleta não me coíbo de esmagar um mosquito que me tenta sugar uns miligramas de sangue.

Repito: não gosto de touradas e jamais tratarei mal um animal.

Mas como digo, depende de que animal estamos a falar porque:

-entre uma airosa libelinha e uma esverdeada mosca varejeira...!?

A "SURDEZ" & O "CAROCHA"

Uma coisa nada tem que ver com a outra? De facto não tem!? Todavia...

Image result for ouvidos

Related image

Todavia, hoje e neste caso, tem! Hoje estive presente cerca de 30 minutos no banco de urgência num hospital público, numa consulta de otorrino. Durante todo esse tempo um dos clínicos (que decerto tem paixão por esses carros da VW) esteve consultando pela internet diversos sites onde estes veículos estão em venda. E o desejo era tanto que continuou depois de eu ter saído e que já vinha de antes de eu ter entrado. Evidentemente que eu nada tenho que ver com isso, né? Isso é lá com o clínico e com a gestão hospitalar ou o que seja. Porém se tal atitude tem como consequência obrigar doentes a permanecerem mais tempo do que o necessario na sala de espera para serem atendidos... então já tem "a ver connosco", né?

RGPD, ou seja...

... Regulamento Geral da Protecção de Dados.

Por puro comodismo (e também porque posso -leia-se: porque tenho dinheiro no banco-) aceitei pagar despesas regulares, por débito directo, à minha conta bancária. Decerto que como eu, muitos mais o fazem sem que daí venham, até agora, abusos.

Nestes últimos dias recebi quer por e-mail, quer por carta (em papel como antigamente), "pedidos" de confirmação/aceitação de novas regras sugerindo que o não aceitação das mesmas implicaria deixar de receber isto e mais aquilo (comunicação de campanhas de produtos e serviços, não relacionados com o contracto de fornecimento de energia), etc., etc.! Porém com a seguinte particularidade, e que mais me deixou preocupado: "a empresa cederá os dados pessoais dos clientes (eu, no caso), aos operadores associados..."! E é aqui que a porca torce o rabo porque os meus dados pessoais só devem ser conhecidos (e limitados) a quem, quando e se forem absolutamente necessários. As entidades que me fornecem água, electricidade e acesso à internet só têm que saber onde lhes possibilito a cobrança dos respectivos serviços, porque é só mesmo para isso que lhes forneci os meus dados pessoais. Ir além disto é abuso de confiança. Dizem-me: é pá isto agora está tudo ligado. Pois que esteja! Todavia estas mesmas entidades responsabilizam-se efectivamente pela proteção dos dados de terceiros (os nossos), ou em caso de invasão (hackers e outros) sacodem a água do capote?

NOITE DE CHUVA

É noite escura! As nuvens descarregam chuva em grossas bátegas que ressoam nas vidraças. Já passou o Inverno e no entanto ele ainda mora lá fora (e às vezes também cá dentro). A sala vive uma penumbra acolhedora. Verto no cálice uma dose generosa de whisky de malte (Balvenie no caso) e

Retiro noturno 01.JPG

recosto-me no sofá segurando o livro aberto a meio do primeiro capítulo sem saber ainda bem quem são e como serão as personagens que dão vida ao enredo e, consequentemente, à existência dele (do livro). Concentro-me: há uma mulher jovem, um homem trintão com um filho adolescente, a mulher dele e mãe deste que fugiu com um motorista de taxi, o senhorio da jovem (que lhe quer cobrar a renda do T0 entre os lençois da cama dele (ou da dela, tanto lhe faz), o dono da peixaria dos congelados que mora no andar de cima (e que também prefere uma febra jovem em vez duma posta de pescada do chile), a vizinha do rés-do-chão (uma viúva ainda dentro do prazo de validade) de fartos peitos e largas ancas acentuadas  pela cintura estreita, um taberneiro de esquina (local onde decorrem torneios de sueca e que não poucas vezes acabam à chapada), e um sapateiro, coxo, (ainda do tempo das "meias-solas"), actualmente vendedor de cautelas e de raspadinhas, que passa os dias encostado ao balcão da taberna bebendo copos de tinto e reclamando da vizinhança por calçarem ténis em vez de sapatos. E ainda o adolescente que não se cansa de espreitar a jovem que habita o T0. Da escada ressoam vozes dos vizinhos que chegam da noite, decerto bem comidos e melhor bebidos a avaliar pela gritaria. A Migas manifesta-se ladrando às vozes que soam. Desconcentro-me. Bebo um gole de malte. E outro mais para evitar deixar o cálice sujo. Já é tarde. Não muito porém sinto-me adormecido e, consciente de que o sofá não é hoje a melhor cama, levanto-me, fecho o livro e caminho para o quarto. Amanhã talvez comece ler o segundo capítulo.

 

O PASSARINHO e a MIGALHA

Eu vi um passariiinho

na mesa duma s'planáááda

procurando as migaaalhas

e nã'encooontrando náááda.

Pardal 01.JPG

espreitando o lagêêêdo

pensou alguuuma ter viiisto

e na sua incertêêêzaa

decidiu: vamos a isto!

Pardal 02.JPG

Afinal valeu a pêêêna

p'ró chão, da mesa voáriii

batendo as asas sem s'fôôôrço

p'ra esta migalha apanháriii

Pardal 04.JPG

§-com entoação alentejana a rima fica favorecida.

+ 1 ANO de MIM

Onze 02.png

são os que aqui estou  "à mercê" de vontades alheias que é, afinal, a contigência de ser blog. A vontade cada vez menor para escrever dum Kok cuja criatividade nunca foi grande coisa (ainda que haja quem pense diferente), mas também a paciência dos que por aqui passam alimentando-me com simpáticos comentários. Aliás, não fossem estes e certamente eu já teria "feito as malas" e sido enviado para a eternidade virtual.

Nesta data não posso deixar de referir a contribuiçõn dos 2 "criadores" que ajudaram o Kok a erguer este galinheiro: a kuak e o nck, infelizmente perdidos por outros caminhos...

AS DIFERENÇAS II

as diferenças na casa dela:

 Image result for desenho meninaImage result for desenho menino

 no seguimento do post anterior uma amiga "confessou" o que acontece lá por casa, e é assim:

- Ela toma banho com gel de duche. Ele toma banho com sabonete.
- Ela toma banho em 10 minutos mas de inverno chega aos 20 minutos.
- Ele demora 20 minutos de verão e os mesmos 20 minutos de inverno.
- Ela bebe  água. Ele bebe tinto.

- Ela gosta de Boémia. Ele prefere Super Bock.
- Ela toma o que calha ao pequeno almoço e quase sempre de pé. Ele senta-se e toma à mesma hora exatamente a mesma coisa e no mesmo espaço de tempo.
- Ela não consegue fazer de conta que não viu algo mal feito. Ele faz de conta que ela nunca faz algo mal feito.
- Ela é chata e discute. Ele respira fundo e deixa-a discutir.
- Ela afirma ser a má pessoa e Ele a pessoa boa.
- Ela também diz que: são as diferenças que nos unem; e acrescenta: porque se assim não fosse era uma grande chatice! Para que quereria ele viver com uma tipa com um mau feitio como o meu?

§-aceitam-se + diferenças se as quiserem partilhar remetam ao meu e-mail do sapo; está "ali" no perfil.

AS DIFERENÇAS

Somos diferentes e ainda bem porque se fossemos todos iguais a humanidade teria morrido à nascença, né? Mas há coisas onde as diferenças não fariam diferença se não existissem coisas diferentes que acentuam as diferenças. Eu sei que isto está um bocado confuso mas as imagens são esclarecedoras e se o texto ajuda ou não, é indiferente.

pasta dentes dele.JPG

pasta dentes dela.JPG tira pelos.JPG

chinelos.JPG

 

toalhas.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1- pasta dentrífica: quem espreme em cima e quem espreme em abaixo?

2- produtos diferentes para eliminar pêlos.

3- afinal são só chinelos...

4- é a cor que define o sexo das toalhas?

Este assunto fica em aberto a quem souber de mais diferenças

O MEU MUNDO ESTÁ ACABANDO

Image result for ampulheta

Estou eu muito descansado na minha aconchegadinha vidinha (não estamos todos?) e eis senão quando dou conta de que o meu mundo está desaparecendo aos poucos, como se fosse um ampulheta de grãos de areia (em cada grão um amigo) onde a vida acontece na parte superior e daí se vai esvaindo para a metade inferior não havendo como voltar atrás, porque não é permitida a rotação da dita ampulheta/vida onde o passar do tempo nada significasse e uma simples inversão permitisse um novo começo. Mas não, não há recomeços! O meu mundo (o nosso mundo) é povoado de amigos, amigos mais ou menos próximos (de proximidades + ou - acentuadas devido às circunstâncias das nossas vidas sem que, por via dessas circunstâncias, as amizades se desvaneçam). Este post porquê?, porque esta semana morreu mais uma parte do meu mundo; morreu-me o Néné (alcunha carinhosa do Carlos Marques), um amigo de 43 anos de idade, uma idade para viver e não para morrer. Foi no Sábado e foi fulminante.

Nene.JPG

O meu mundo está a mirrar, está a encolher! Nestes momentos penso: serei eu o último a ir-me, a passar-me para esse outro mundo que alguns afirmam ser melhor do que este? Seria como ter este mundo só para mim, seria porém um mundo deserto!

ilustração ampulheta copiada de: andei pensando Gustavo Sirelli

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D