Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

RIR É BEM MELHOR!!!

A MENTE TAL COMO OS PÁRA-QUEDAS FUNCIONAM MELHOR QUANDO ABERTOS!

A MENTE TAL COMO OS PÁRA-QUEDAS FUNCIONAM MELHOR QUANDO ABERTOS!

LEITURAS (3)

A cada dia que passa ouvimos políticos apregoarem ideias que mais tarde desmentem ou contradizem e quase sempre vêm dizer que não era aquilo que queriam dizer ou, pior, arranjam sempre um qualquer "papagaio" que vem explicar o que o tal político quis de facto dizer. Nada disto é novo e por isso não faria sentido eu vir aqui referi-lo, não fosse esta nova ideia da redução de horas de trabalho e de vencimento, para os novos pais, dando de barato que com um bebé as despesas aumentam, não diminuem.

Eis senão quando surge o secretário de estado da saúde com o desplante de afirmar convicto que os serviços de urgência hospitalares são um "must" com os doentes bem instalados em macas com protecções laterais e em perfeitas condições de atendimento e segurança. Tudo isto é uma tristeza que me leva a questionar: este sr. tem família? tem pais, avós, filhos? este sr. não precisará de um tratamento ócular? este sr. depois de afirmar publicamente uma alarvidade destas, quando chega a casa consegue olhar nos olhos os filhos (se os tiver), os seus familiares mais chegados?

Este sr. recorda-me um actor francês já falecido: BOURVIL

 A semelhança é (na minha opinião) notória. Mas enquanto Bourvil encarnava na ficção personagens aparvalhadas, pouco instruidas ou nada desenvolvidas intelectualmente, o sr. secretário faz o mesmo mas na realidade.

Não quero acreditar que o sr. secretário seja pouco instruido nem pouco desenvolvido intelectualmente, mas com este tipo de declarações é o que parece; e diz quem sabe que na politica o que parece é!

Outra sugestão:http://blog-do-stress.blogouvimoss.sapo.pt/as-ideias-de-caca-de-governantes-13094http://blog-do-stress.blogs.sapo.pt/as-ideias-de-caca-de-governantes-13094

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D