Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

RIR É BEM MELHOR!!!

A MENTE TAL COMO OS PÁRA-QUEDAS FUNCIONAM MELHOR QUANDO ABERTOS!

A MENTE TAL COMO OS PÁRA-QUEDAS FUNCIONAM MELHOR QUANDO ABERTOS!

MARKETING GALÁCTICO

A China  construiu o maior telescópio (nem sei se o nome é o correcto) para detectar a existência (ou não) de seres extra-terrestres. Eles existem? Sei lá eu...? Nem sei eu e nem eles (os chineses) sabem.

Por quererem saber, construiram este "coiso", talvez sugestionados pela ideia do filme de Mr. Spilberg, misturando ficção com realidade. Não sendo eu muito dado a estas chinesices, também não rejeito a existência de seres que, noutras galácticas, tenham o seu feliz modo de vida. Se (e quando) cá chegarem decerto que se arrependerão; mas a gente é sempre cheia de boa vontade para com os turistas e eu não sou diferente. Mas ficam já a saber: só posso disponibilizar um sofá para dois seres (chamar-lhes duas pessoas talvez seja abuso). Estou crente, porém, de que todos chegarão com o necessário para obterem vistos gold e com ideias para criarem milhares de empregos. Por outro lado, talvez tudo isto não seja mais do que uma tentativa dos chineses estabelecerem contactos priveligiados para implementarem novas redes de lojas intergalácticas.

DIFERANÇAS & DISTÂNCIAS

A "distância" de milhares de anos é a diferença menor entre um e outro destes Sócrates. Também é diferente a cicuta que optaram por digerir em presença da (in)justiça. Ambos reclamaram-se inocentes. Um assumiu a não culpa, consciente de ser inocente do que o acusavam; o outro, afirmando-se vítima de complots, brada aos 4 ventos não ser culpado de nada.

Aquele, consciente de estar inocente, preferiu bebê-la em vez de se sujeitar às infâmias que contra ele fabricaram. Este esperneia, insurge-se contra tudo e contra todos, apesar das muitas evidências (algumas já admitidas, segundo consta). Cada um "bebe" a cicuta que merece.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A PROPÓSITO...

A propósito desta notícia sobre sexo (e da sua abstinência) antes do casamento, apetece-me dizer coisas (mesmo sabendo do pouco ou nenhum interesse que têm). Os encontros íntimos sempre aconteceram antes do (que depois se designou como) casamento. Lembrar que reis e demais fidalgos, senhores da lavoura e donos de condados, padres, bispos e outros clérigos, tiveram filhos bastardos não é novidade. Mas isso já lá vai (??); toda esta lenga-lenga é só para sublinhar que o casamento é um contracto escrito, um produto moderno que nos termos e concepções actuais não terá mais do que 3 séculos (ou nem tanto, digo eu).

Continuando. No desejo de poder de alguns aliado à sua ganância, logo perceberam o quanto podiam ganhar com isso e, vai daí, proclamaram: se lhe queres saltar para cima tens que casar; e para casares tens que pagar um dote que eu (o tal algum) receberei em nome de Deus, (pois claro).

E é aqui que Deus toma parte no investimento mas numa situação de não executivo, porque na verdade nunca recebeu um tusto (outra desconfiança minha), das muitas contribuições que foram (e continuam sendo) pedidas em seu nome.

Ainda a ter em consideração o seguinte: essas ideias de se guardar para depois (não se sabendo quando nem se chegará a acontecer), é muito interessante (??) mas, tal como a fruta está sujeita à passagem do tempo, também a coisa pode murchar, pode enrrugar e criar bicho, e pode até ser comida por um estranho "en passant".

Eu, caso professasse nalguma fé seria mais pela grega, com Zeus (progenitor de outros deuses, filhos de diversas mães), e com a Afrodite que tanto convivia com os deuses no olimpo, como com os simples mortais que lhe caíssem no leito.

 

LIVROS E LEITURAS

Isto de aderir ao chamamento dos livros (mesmo que seja uma espécie de convite do Sôr Presidente) pode trazer surpresas a quem, como eu, às vezes tem a sorte de encontrar raridades como aconteceu na visita que fiz à feira do livro que neste último fim de semana aconteceu nos jardins do palácio de Belém e para o qual o Presidente Marcelo convidou toda a gente (que lá pôde e quis ir, evidentemente). Embora não seja muito de aderir a este tipo de eventos, fui! Passei pela segurança apertada dum detector de metais, subi a rampa empedrada de basalto e... vá de bisbilhotar as redondezas. Na feira propriamente dita onde somente estava como turista (sem pensar fazer quaisquer compras), eis que lobrigo um exemplar que por 5euros me dá poemas de Ary dos Santos com fotos de Nuno Calvet.

Fotos-graficas

Pois claro que o comprei! Só mesmo se não estivesse atento é que eu turista não passaria a eu visitante comprador deste exemplar (e cujo valor é certamente mais do que os 5€) para o juntar àquele outro que adquiri há tempos num alfarrabista em Lisboa e que pode ser lido aqui:

http://koktell.blogs.sapo.pt/27049.html

HISTÓRIAS DE GATOS

Quem está atento a estas coisas sabe que os animais inspiram os humanos a escreverem sobre eles, quer relatando factos reais, quer imaginando-os em fábulas de teor até filosófico (como escreveu o grego Esopo). 

Histórias com gatos dentro

Desde então muitos outros escreveram relatos reais, com mais ou menos floreados numa perspectiva de exortar os seus animais de estimação, dando-lhes atributos que não têm mas que provocam a admiração de amigos e conhecidos. Desde cavalos a cães, gatos, galinhas ou sapos, todos têm livros a eles dedicados.

E até há clubes, imagine-se!

É pelo gostar de gatos que acontece o Clube de Gatos do Sapo. Uma meia dúzia de bloguistas do sapo atirou-se à tarefa de escrever episódios sobre os seus animais de estimação e compilá-los em livro, aqui na imagem, cujo lançamento foi no passado Sábado dia 3 no Aqui há Gato em Lisboa e com a presença de alguns gatos e gatas, uma mula e um galo.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D