Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

RIR É BEM MELHOR!!!

A MENTE TAL COMO OS PÁRA-QUEDAS FUNCIONAM MELHOR QUANDO ABERTOS!

A MENTE TAL COMO OS PÁRA-QUEDAS FUNCIONAM MELHOR QUANDO ABERTOS!

TEMPOS MODERNOS

 

ilustração de http://temposapiens.blogspot.com

Agora já não se escrevem cartas porque se telefona.

Já não se telefona porque se enviam SMS’s.

Acabaram-se estas porque falamos via Skype (ou outros).

Não vamos fazer um joguinho lá fora porque podemos fazer vários jogos em casa.

Não vamos ao café falar com amigos e vizinhos porque escrevemos em blog’s ou no facebook.

Cada vez estou mais preocupado com o meu futuro.

-Estarei eu preparado?

-Necessitaremos (também) de um comando electrónico para mantermos e aprofundarmos uma ligação amorosa?

-A actividade sexual terá expressão em "gifs animados?

-As gerações futuras chegarão via mensager porque as cegonhas estarão obsoletas?

 

Com tantos considerandos fiquei cheio de sede. Vou beber uma cervejinha antes que passe a ser servida em pastilhas, assim tipo cadgamelo...

PUM, PUM, PRRRUM...

BLANTYRE, Malawi, 4 Fev 2011 (AFP) O Parlamento do Malawí prevê restaurar uma lei colonial que proibia soltar peidos em público, indicou nesta sexta feira o ministro da Justiça e de Assuntos Constitucionais, George Chaponda.

Este sim, é um assunto que interessa a todo uma populaçõn. Orçamento do Estado? Défice? Saúde? Justiça? Ora ora, os políticos portugueses têm muito que aprender...

Mas não é uma deliberaçõn simples; põe diversas questõns: como será constituida a brigada fiscalizadora? como será detectado o infractor? e se o fiscal, no acto de fiscalizar, soltar um ou mais? quem é que fiscaliza o fiscal?

Certamente nunca irei ao Malawi. Mas se alguma vez isso acontecer uma coisa é certa: não comerei feijoada!!!

TROIA

 

Num dia de sol decidi-me por mais um passeio até Setúbal onde num dos restaurantes junto ao porto de pesca me "atirei" a umas tiras de choco frito que afoguei num óptimo e fresco vinho branco maduro. Depois subi ao castelo S. Filipe e vi Troia ali tão perto. Mas não me atrevi a atravessar o Sado; mirei-a de longe e tirei-lhe o retrato. Fica para a próxima! (por mais que me esforce nunca lá vi o tal cavalo grego...)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D